metro-rio

METRÔ RIO

A caminho da Excelência Operacional, o MetrôRio iniciou 2014 colecionando desafios e vitórias, com várias marcas superadas. A Concessionária trabalha arduamente em busca de  um novo conceito de mobilidade para o Rio de Janeiro –  que vive um grande ciclo de transformações, na esteira dos eventos que a cidade receberá nos próximos anos. O ano de 2013 marcou a entrada plena em funcionamento dos 19 novos trens e a melhoria na operação com a redução dos intervalos nas viagens. Também registrou a decisiva participação do modal nos esquemas de mobilidade urbana dos dois grandes eventos que o Rio de Janeiro recebeu: a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude. Em 2013, o MetrôRio reabriu a Estação General Osório (antes do prazo) e acelerou a preparação da Estação Uruguai. E, no âmbito institucional, a Concessionária conseguiu uma importante vitória: a certificação ISO 9001.

saiba mais

super-via

SUPERVIA

Desde 1º de novembro de 1998, a SuperVia opera o serviço de trens urbanos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. No decorrer desses 15 anos de atuação, a população do estado observa as melhorias que vieram a partir da concessão. Até 2010, foram investidos R$ 600 milhões em infraestrutura, reformas nas estações e implantação do sistema de bilhetagem eletrônica. Atuamos em uma malha viária de 270 km em oito ramais com 102 estações. O percurso atravessa o Rio de Janeiro e mais onze municípios da Região Metropolitana (Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Nilópolis, Mesquita, Queimados, São João de Meriti, Belford Roxo, Japeri, Magé, Paracambi e Guapimirim). Os trens da SuperVia transportam, em média, 620 mil passageiros por dia útil. No dia 09 de dezembro de 2014 foi alcançado o recorde de 680.278 mil passageiros, sendo 642.840 mil pagantes. Desde 8 de julho de 2011, também operamos o Teleférico do Alemão, o primeiro transporte de massa por cabos do Brasil. O teleférico está integrado ao sistema de transporte ferroviário e tem seis estações. Em maio de 2014, o modal alcançou a marca de mais de 9 milhões de passageiros transportados.

saiba mais

NERO-SP

METRÔ SP

O Metrô de São Paulo é internacionalmente reconhecido como um dos 10 melhores sistemas de todo o mundo. O sistema metroviário paulista também foi recentemente consagrado como o melhor das Américas, pelo The Metro Awards, a principal premiação internacional do setor, pelo seu alto índice de confiança, segurança e regularidade. A Companhia do Metropolitano é a responsável pela operação de 5 linhas metroviárias em São Paulo, transportando diariamente cerca de 4 milhões de pessoas em 69,4 km com 61 estações, incluindo uma linha em monotrilho, a primeira de alta capacidade do Brasil. Nesta rede, são realizadas mais de 3.800 viagens e percorridos 63.000 km em um dia útil. Também está sob sua atribuição o planejamento de toda a rede metroviária da região metropolitana de São Paulo. São mais de 9.500 funcionários para a administração, planejamento, operação e manutenção das linhas, estações e trens da Companhia. Fundada em 24 de abril de 1968, a Companhia do Metrô iniciou a operação de sua primeira linha em setembro de 1974. Desde então, 24,5 bilhões de passageiros foram transportados, sendo 1,1 bilhão somente em 2014.

saiba mais

CPTM

CPTM

Vinculada à Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos [STM], a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos [CPTM] foi fundada em 28 de maio de 1992, com a promulgação da Lei Paulista n° 7.861. Coube à companhia assumir os sistemas de trens da Região Metropolitana de São Paulo, operados pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU [Superintendência de Trens Urbanos de São Paulo – STU/SP] e pela Ferrovia Paulista S/A – Fepasa. Com isso, recebeu como herança um sistema ferroviário de quase um século de existência, completamente sucateado e a missão de promover de forma contínua a melhoria dos serviços. Em seu primeiro ano de operação, a CPTM chegou a registrar apenas 800 mil usuários/dia. Nessas duas décadas de história, a companhia vem passando por um amplo processo de revitalização para aprimorar a qualidade dos seus serviços. Tais mudanças se refletiram em um novo conceito de relacionamento com seus usuários e a comunidade, por meio de ações de cunhos educativo, cultural e de inserção social. Em março de 2014, a CPTM alcançou a marca de 2,8 milhões de passageiros transportados por dia útil, mais que o triplo de quando começou a operar.

saiba mais

metro-df

METRÔ DF

O projeto do METRÔ-DF é composto por 29 estações, das quais 24 estão em funcionamento. Com uma frota de 32 trens, transporta em média 140 mil passageiros por dia. Toda a via tem extensão de 42,38 km e liga a região administrativa de Brasília às de Ceilândia e Samambaia, passando pela Asa Sul, Setor Policial Sul, Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA), Guará, Park Way, Águas Claras e Taguatinga. A via do METRÔ-DF possui o formato de Y. Dessa forma, 19,19 km constituem o eixo principal e interligam a Estação Central (localizada na rodoviária do Plano Piloto) à Estação Águas Claras. Outros 14,31 km compreendem o ramal que parte da estação Águas Claras até Ceilândia Norte. O outro ramal, com 8,8 km, abrange o trecho que liga a estação Águas Claras a Samambaia. No trecho compreendido entre as estações Central e Asa Sul, a via é subterrânea. As estações operacionais da região (Galeria, 102 Sul, 108 Sul, 112 Sul e 114 Sul) possuem passagens subterrâneas que dão acesso às superquadras 100 e 200, e aos pontos de ônibus dos Eixos W e L Sul, nos dois sentidos.

saiba mais

CBTU

CBTU

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU, empresa de serviços de transporte ferroviário de passageiros, com sede na cidade do Rio de Janeiro, está ligada ao Ministério das Cidades. Empenha-se, a cada dia, em oferecer serviços de qualidade, através da interação com os demais serviços urbanos que atuam em suas áreas de influência. A CBTU aposta em um sistema de transporte de qualidade que atenda às necessidades de acessibilidade e mobilidade da população e na gestão adequada de seus administradores. O trem, modo de transporte de alta capacidade, possibilita a redução do tempo de viagem, trabalha respeitosamente com o meio ambiente, oferece uma tarifa acessível à população, e se empenha em implantar novas tecnologias, dando maior conforto e segurança para seus usuários e contribuindo para a inclusão social. Essa seção reúne todas as informações corporativas da empresa, passando pelo perfil da sua Diretoria, Conselhos e estrutura organizacional, chegando nas suas funções atuais de marketing e como trabalhar conosco.

saiba mais

TRENSURB

TRENSURB

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. – Trensurb – é uma sociedade de economia mista, vinculada ao Ministério das Cidades, Governo Federal, que tem por acionistas a União (99,21%), o Estado do Rio Grande do Sul (0,61%) e o município de Porto Alegre (0,17%). Foi criada em 1980 e iniciou sua operação comercial em 1985. Atualmente, opera uma linha de trens urbanos com extensão de 43,8 quilômetros, no eixo norte da Região Metropolitana de Porto Alegre, com 22 estações e uma frota de 25 trens, atendendo a seis municípios: Porto Alegre, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo. Para cumprir sua missão, a empresa está organizada em cinco grandes áreas: Operação, Manutenção, Administração, Expansão e Comercial. Conta com um quadro de pessoal de aproximadamente 1.100 empregados, além do trabalho de empresas contratadas e estagiários que, subdivididos em escalas e jornadas de trabalho diferenciadas, garantem o funcionamento diário por 24 horas do metrô gaúcho.

saiba mais

VIA-QUATRO

VIAQUATRO

A ViaQuatro é a concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, considerada a mais moderna da América Latina e o primeiro contrato de PPP – Parceria Público-Privada assinado no país. No continente latinoamericano, a Linha 4-Amarela é pioneira no uso do sistema driverless, operação automática sem a presença de condutor dentro do trem, que permite a supervisão permanente de velocidade, conferindo mais segurança e precisão à operação. Atualmente, a Linha transporta cerca de 700 mil passageiros por dia útil. A previsão é que esse número chegue a 1 milhão quando a linha estiver totalmente concluída. Serão 12,8 quilômetros e 11 estações, ligando a região da Luz ao bairro de Vila Sônia. A concessionária já investiu US$ 450 milhões entre sistemas, equipamentos e trens. São 14 trens (84 carros) para a primeira fase do projeto e 15 (90 carros) para a segunda fase. Ao longo dos 30 anos de operação, a ViaQuatro investirá mais de US$ 2 bilhões na linha.

saiba mais

metro-bahia

CCR METRÔ BAHIA

O Grupo CCR é uma das maiores empresas de concessão de infraestrutura do mundo, com atuação nos segmentos de concessão de rodovias, mobilidade urbana e serviços, com valor de mercado superior a R$ 20 bilhões. A companhia, que completa 15 anos em 2014, é responsável por 3.284 quilômetros de rodovias da malha concedida nacional, nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Mato Grosso do Sul. O Grupo tem ainda 34,25% do capital social da STP, que opera os meios eletrônicos de pagamento Sem Parar e Via Fácil. Faz parte do planejamento estratégico de crescimento qualificado do Grupo CCR a diversificação de seu portfólio e a atuação em novos negócios. Seguindo esta estratégia, a companhia está presente no segmento de transporte de passageiros por meio das concessionárias ViaQuatro, CCR Barcas e CCR Metrô Bahia, responsáveis, respectivamente, pela operação da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, pelo transporte aquaviário de passageiros no Rio de Janeiro e pelo sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, além de ter participação na concessão do VLT Carioca (Veículo Leve sobre Trilhos), que interligará a região portuária e o centro do Rio de Janeiro.

saiba mais

vlt-carioca-nova-logo

VLT CARIOCA

A Concessionária do VLT Carioca S.A é a empresa responsável pela implantação, operação e manutenção dos trens e sistemas do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na cidade do Rio de Janeiro. Previsto para entrar em operação a partir do primeiro semestre de 2016, o novo modal permitirá a interligação da região portuária ao centro financeiro da cidade e ao aeroporto Santos Dumont de uma forma mais rápida, segura e sustentável. A partir do VLT, os passageiros poderão fazer a conexão com outros modais de transporte nas interligações com a Rodoviária Novo Rio, a Central do Brasil (trens e metrô), Barcas e o Aeroporto Santos Dumont, além dos BRTs, linhas de ônibus convencionais e o Teleférico do Morro da Providência. Quando as linhas estiverem em operação, a capacidade do sistema chegará a 300 mil passageiros por dia. Cada veículo do VLT Carioca trafegará com velocidade média de 17 km/h e transportará até 420 passageiros.

saiba mais

metro-fortaleza

METRÔ DE FORTALEZA

A Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) é uma empresa de economia mista, majoritariamente estatal, criada em 1997, e que opera o metrô de Fortaleza, o metrô de Sobral – na região norte do estado – e também o metrô do Cariri – na região sul – contemplando, assim, além da capital e região metropolitana, outros dois importantes polos econômicos do estado. De todo o projeto do metrô de Fortaleza, encontra-se em operação as linhas Oeste e Sul. A primeira opera em sistema de VLTs – Veículo Leve sobre Trilhos, movido a diesel, que percorre 19,5 km, passando por 10 estações de superfície. No projeto, está prevista a modernização e a eletrificação da via, que funcionará em mão dupla, bem como construção de mais 4 estações. Já a Linha Sul opera com sistema elétrico, por onde circulam as TUEs – Trem Unidades Elétricas. Essa linha é composta por 20 estações, ao longo de 24 km de via férrea em mão dupla, totalizando 48 km. De acordo com o projeto, são 4 estações subterrâneas e duas elevadas, sendo as demais estações de superfície. Encontra-se em prazo de execução os contratos para construção do Ramal Parangaba-Mucuripe e da Linha Leste, que compõem o sistema de transporte metropolitano de Fortaleza. A Linha Leste será completamente subterrânea, composta por 11 estações, espalhadas por 13,3 km de linha férrea eletrificada, em mão dupla, totalizando 26 km, que será operada por meio de TUEs. Já o Ramal Parangaba Mucuripe é um sistema de VLTs que será composto por 12 estações, em 13 km de via férrea, sendo 11 estações de superfície e uma elevada.

saiba mais

logo-ctb

COMPANHIA DE TRANSPORTES DO ESTADO DA BAHIA

O Sistema de Trens do Subúrbio de Salvador é composto por uma linha única, que liga o bairro da Calçada, na Cidade Baixa ao Subúrbio da capital baiana. Composto por 10 estações, o sistema possui um trajeto de aproximadamente 13,5 km entre os terminais finais, localizados nos bairros da Calçada e Paripe.

saiba mais